Sucata de isopor: saiba mais sobre o resíduo, uso e descarte

O poliestireno expandido (EPS) conhecido popularmente pelo nome de Isopor, é um tipo de polímero artificial bastante utilizado em diversos setores comerciais e industriais, tanto no Brasil como no mundo. Porém, são poucas as pessoas que sabem sobre a possibilidade de formar a sucata de isopor.

Uma pesquisa realizada pela empresa de embalagens Meiwa, em São Paulo, estima que apenas 7% da população brasileira tem conhecimento que esse polímero pode se transformar na sucata de isopor e ser totalmente reciclado e utilizado para diversas outras finalidades.

Dessa forma, entender mais sobre os usos do poliestireno expandido (EPS) e sobre as formas corretas de descarte é essencial para garantir o máximo reaproveitamento desse material.

Principais usos do EPS e da sucata de isopor

Uma das principais vantagens que o EPS oferece é exatamente a possibilidade de ser utilizado em uma infinidade de produtos, como:

  • Produção de embalagens de alimentos;
  • Copos descartáveis;
  • Outros tipos de embalagem para produtos no geral;
  • Bandejas ou recipientes para armazenamento de produtos alimentícios, como potes de iogurte;
  • Produtos para construção civil e arquitetura, especialmente aqueles que necessitam de impermeabilidade ou de isolamento térmico e ou acústico;
  • Revestimento de equipamentos de segurança, como capacetes, devido a sua propriedade de amortecer impactos, entre outras infinitas possibilidades de uso.

A sucata de isopor também pode ser empregada como matéria para a geração de vários tipos de produto, porém não é recomendado o seu uso para produção de embalagens e recipientes para alimentos, devido à possibilidade de contaminação.

Apesar dessa pequena restrição, a sucata de isopor apresenta basicamente todas as vantagens que o EPS recém-produzido, sendo importante entender melhor sobre o seu descarte correto.

Como deve ser feito o descarte dos resíduos de EPS?

Após ler as informações anteriores, provavelmente você já entendeu que esse polímero artificial pode ser utilizado para a formação de sucata. Porém, você sabe como deve ser o processo para chegar até essa etapa da reciclagem?

O primeiro ponto para garantir que o poliestireno expandido será reciclado é realizar a separação desses resíduos. Muitas pessoas, por não saberem sobre o assunto, acreditam que o EPS deve ser descartado junto com o lixo comum.

Mas isso é um grande erro, pois inviabiliza a reciclagem desses resíduos de polímero. Dessa forma, a maneira correta de realizar o descarte desse material é separá-lo, assim como é feito com os demais materiais recicláveis (papel, plástico, metal, etc) para que seja possível formar a sucata de isopor.

Se na sua residência ou local de trabalho há pontos de coleta seletiva, você pode descartar os resíduos de isopor nesses locais. Porém, se você não tem acesso a esses pontos, você pode procurar alguma empresa aparista que realiza a compra e venda de sucata de isopor.

Onde comprar e vender sucata de isopor na Grande SP?

São Paulo é uma das principais capitais brasileiras com maior produção de lixo. Por isso, a reciclagem de materiais, como a sucata de isopor, é necessária para evitar os impactos ambientais que o excesso de resíduos pode causar.

Por isso, encontrar uma empresa que realiza a compra e venda de sucata de isopor na Grande SP é essencial. Com a Aparas Macedo, sua busca chega ao fim rapidamente.

Sendo uma das principais referências no ramo de empresas aparistas de SP, a Aparas Macedo tem experiência na separação, classificação e comercialização de diversos tipos de materiais recicláveis.

Entre em contato conosco e saiba mais informações sobre a compra e venda de sucata de isopor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *